Resenha: Ed Sheeran – Uma jornada visual

ed

Eu não sou exatamente uma grande fã de biografias/autobiografias, mas quando eu vi essa capinha verde que nem ao menos havia saído do setor de cadastros da Travessa pela primeira vez, eu pensei “eu preciso desse livro na minha vida”.

Quando eu era mais mova, eu costumava zombar da cara dos jovens artistas que publicavam autobiografias. Na minha cabeça de garota do interior, uma pessoa com menos de 30 anos ainda não poderia ter vivido o suficiente para ter alguma coisa interessante para contar. Como eu estava enganada!

Quem olha para o bem sucedido Ed Sheeran, não imagina o que esse cara de 24 anos passou para alcançar o sucesso. Em seu primeiro livro, Ed conta toda a sua trajetária até o lançamento do seu segundo álbum, o “X”.

Ao embarcar nessa aventura, você vai saber como foi para Ed gravar o seu primeiro EP em seu quarto na Inglaterra ,e cantar no palco do Grammy ao lado de Elton John. Ele fala sobre suas primeiras influências musicais e sobre como precisou persistir para chegar onde chegou.

Ele também fala bastante sobre o seu trabalho como compositor. Foi muito interessante saber como funciona todo o processo de composição de suas musicas e como ele se aperfeiçoou ao longo dos anos.

O livro conta com ilustrações MARAVILHOSAS feitas por Phillip Butah e fotografias que mostram a trajetória do cantor desde a sua infância no interior da Inglaterra até os grandes shows nos EUA.

Ed Sheeran- Uma jornada visual, acaba de ser publicado aqui no Brasil pela editora Best Seller e pode ser considerado uma verdadeira obra de arte.
Se você tiver a oportunidade, não deixe que conferir a edição especial do álbum “X”! X Edition – CD + DVD! Está espetacular 😉

Curiosidade:
– A edição brasileira está praticamente idêntica a edição pública no exterior.

Trechos:

“Por isso nunca direi para ninguém: ‘ Vá para a escola, corra atrás das suas notas’, porque não foi isso o que eu fiz. O ensino tem o seu valor, mas existem outras possibilidades na vida além de notas máximas e diplomas universitários .”

“É a minha musica, e deve ser produzida do jeito que eu quero. Por isso funcionou: porque as pessoas sabem que não é parte de uma máquina publicitária. Tudo vem de mim.”

“Dizem que devo ser um acara triste, porque escrevo muitas letras tristes, mas é importante lembrar que, quando você está feliz, não vai estar em um quarto escuro de um hotel compondo uma música. Vai estar lá fora, se divertindo. ”

Nota: 10/10
Para quem gostou de: Taylor Swift, a história completa – Staying strong – A estrelha que nunca vai ser apagar
Onde comprar: http://www.travessa.com.br/ed-sheeran-uma-jornada-visual/artigo/ea7582b6-55fd-4ad7-9148-880eecd8f33a

Resenha: À esquerda, à direita

IMG_3789

Sei que fiquei alguns dias sem postar ~personal reasons~, mas estou de volta com a resenha de um livro que eu amei e falei sobre no meu clube do livro de maio. So, here we go.

À esquerda, à direita – Jimmy Liao

“Sempre que sai, não importa aonde vá, ela costuma virar à esquerda. Ele, por sua vez, pega sempre à direita. Nunca se encontram, como a maior parte das pessoas da cidade. Tão perto e tão longe… Porém, quando menos esperam, um acaso os une. E os separa. “

À esquerda, à direita, sem dúvidas é um livro que exemplifica os encontros e desencontros vividos em uma grande metrópole.

“Ela” é uma tradutora que vive um prédio de um bairro residencial fora da cidade. “Ele” é um violinista que mora em um prédio residencial fora da cidade. Mesmo morando lado a lado eles nunca haviam se encontrado, porque ela vira à esquerda e ele, à direita. Os dias passam, as estações mudam, mas tudo parece mesmo. Até que em um dia de sol…

Enquanto eu lia esse livro, eu me perguntei quantas vezes isso pode ter acontecido na vida real. Estar no mesmo prédio que o amor da sua vida, ou no mesmo vagão que alguém que poderia ser o seu melhor amigo. Porém, ambos absortos demais em suas próprias questões para olhar para o lado.

Um ponto interessante do livro, é que o autor faz um excelente uso das estações do ano, e do clima para definir o humor dos personagens. Veja o exemplo abaixo.
“A temperatura continua baixa, a frente fria permanece e a chuva não para de cair…Eles estão tristes demais para pegar no sono.”
Achei essa associação entre clima e humor fantástica.

Outro detalhe e que em determinados momentos, é possível brincar de “cadê” em algumas ilustrações, uma vez que ambos os personagens se encontram em um mesmo ambiente no meio de um grande numero de pessoas. É preciso um pouquinho mais de atenção para encontrá-los.

Concluindo, o autor tem uma sensibilidade incrível, e esse livro sem dúvidas merece um pouquinho da dua atenção.

Nota: 9/10
Onde comprar: http://www.travessa.com.br/A_ESQUERDA_A_DIREITA/artigo/ab8bb48f-0489-47d2-be38-ab298d088346

Até a próxima (: