9 de agosto

fathers day

Quando você saiu de casa, você levou tudo. As roupas, os sapatos e até alguns cobertores. Mas você esqueceu a sua caneca no armário de cozinha, então eu a guardei, para o caso de tudo mudar e você voltar para casa, para o caso de você querer a sua família de novo. Só que você não voltou, porém me mostrou que era possível continuarmos sendo uma família mesmo que de uma maneira menos tradicional. Eu demorei um tempinho para me acostumar. Você, um pouquinho mais para se ajustar, até que um dia nós finalmente conseguimos. Mas eu continuei guardando a caneca, só por precaução.

Naquela época eu tinha apenas 13 anos, e fazia sentindo guardar uma caneca idiota e esperar você voltar. Eu me agarrei a cada fio de esperança porque eu precisava de você por perto, e ainda preciso. Mas agora isso é inútil, você não mais voltar. Nunca mais. Dessa vez você foi embora pra sempre e com esse “pra sempre” que eu estou tentando me acostumar.

Porém, como é que eu vou me acostumar? Como lidar com a sua ausência uma vez que ela se faz presente todos os dias, desde a hora que eu acordo até a hora que eu vou dormir? Eu que sempre fui tão metódica, que sempre gostei de seguir o manual nunca me senti tão perdida. Porque não existe manual pra isso.

Como eu devo me comportar nesse final semana? Eu posso simplesmente chorar por querer que você estivesse aqui ou eu devo manter a compostura e tentar não invejar as pessoas que tem um presente para entregar e um abraço para receber?

Eu posso até não saber o que fazer com essa situação, mas eu sei o que faria se tudo fosse diferente, se as coisas ainda fossem fáceis e se não houvesse nada para me preocupar. Se eu pudesse, eu te compraria uma camisa polo azul marinho e te daria o abraço mais apertado do mundo. Eu diria que eu te amo, que eu te amo demais, e que a sua caneca ainda está no mesmo lugar. Você sabe, só para o caso de você voltar.

Anúncios

Gestos e detalhes

large (3)

É nos pequenos gestos que a cada dia você vai ganhando a minha confiança e o meu coração.

São gestos singelos que eu sei que passam despercebidos pela maioria das pessoas, mas ainda estão alí. E eu espero que você saiba que eu aprecio cada pequeno detalhe, porque são esses detalhes que colocam um sorriso no meu rosto até nos dias mais escuros.

Porque ninguém nunca me olhou da maneira como você me olha, e eu me sinto boba porque o seu olhar faz com que eu me sinta a garota mais bonita do mundo, mesmo quando eu estou um caos e usando um moletom ridículo.

A sua voz é a mais adorável canção de ninar, até nos dias em que tudo caminha para uma irritante insônia.

O que eu estou tentando dizer é que você não é o cara que envia centenas de rosas no meu aniversário e faz grandes demonstrações públicas de afeto. Não. Você é o que escolheu conhecer a minha essência antes do meu corpo, você é o que esteve comigo no meu pior momento.

Você me da sorrisos em forma de brownie e carinho forma de contos.

Dia mundial do livro e Harry Potter.

IMG_3586
Eu não poderia deixar esse dia mundial do livro passar em branco. E para comemorar, nada melhor do que o livro que praticamente me “abriu as portas” da literatura. Meu primeiro amor literário e minha primeira saga, Harry Potter
.
A verdade é que assim como boa parte dos fãs brasileiros, o meu primeiro contato com Harry Potter não foi através da literatura, mas sim, pelo cinema. E cara, foi amor a primeira vista. Eu juro. Assistia toda semana, e depois de um tempo só o filme não parecia ser o suficiente, eu queria mais. Mais feitiços, mais castelos, e mais partidas de quadribol.

E foi assim que eu comecei o primeiro livro.

É extraordinário o poder e a influência que a literatura pode exercer sobre uma criança. Com o livro eu adentrei de maneira muito mais profunda nesse universo fantástico. Em apenas um capítulo eu pude sair da minha casinha no litoral e voar para as ruas de Londres, pra logo depois sair correndo pelos corredores de Hogwarts. Não havia limites.

Mas Harry Potter não é, e nunca será apenas uma historinha com um herói perfeito e criaturas fantásticas. Vai muito além.

Com esse livro aprendi que há momentos em que precisamos escolher entre que o que é certo, e o que fácil, e seja qual for a situação, o melhor é fazer o certo.

Aprendi que aquilo que amamos sempre será parte de nós, apesar da distância, do tempo e das circunstâncias difíceis.

Aprendi que não vale a pena mergulhar nos sonhos e esquecer de viver. Sonhar é importante, é saudável, mas chega um momento em que precisamos viver esses sonhos, e dar o nosso melhor para torná-los realidade.

Aprendi que o preconceito não nos leva a lugar algum.

Aprendi que não são as nossas qualidades que revelam quem realmente somos, mas sim, nossas escolhas.

E principalmente, eu aprendi sobre amizade, sobre o quanto é importante saber quem são os nossos amigos, porque são eles que estarão ao nosso lado nos tempos difíceis.

Então nesse 23 de abril, eu gostaria de agradecer a J.k. por ter feito essa obra prima que me apresentou a literatura e que será sempre o meu livro favorito.

Página virada

large (4)

Há coisas que eu sei que eu não vou esquecer. Coisas que com qualquer outra pessoa não significariam nada, mas que com você significam tudo.
Um aperto de mão, um dvd emprestado e um sorriso que aquece a alma.

Eu preciso escrever sobre isso, escrever sobre essa obra prima que é estar apaixonada por você, e pelo tudo que você é. Talvez você nunca saiba, mas com você eu descobri que estar apaixonada não precisa ser sinônimo de sofrimento.

Eu gosto estar apaixonada por você.

Pela primeira na minha vida eu estou apreciando esse sentimento, e eu sou grata por isso, pelo sentimento que eu descobri, e pela página que você me fez virar.

Olá, mundo!

Há um bom tempo eu resolvi que já estava na hora de criar coragem e mostrar a cara. Durante toda a minha adolescência eu perambulei de blog em blog com postagens anônimas, porque “Oh meu Deus! O que as pessoas irão pensar quando souberem que eu me sinto assim?”. E agora, finalmente vou começar um blog no qual eu não me escondo por trás de um pseudônimo. Porque a cada dia que passa eu me preocupo mais com o que eu penso ao meu próprio respeito do que com que os outros irão pensar de mim. Talvez isso seja bom.

So, here we go!

Textos, poemas, fotos, receita de bolo e o que mais me vier a cabeça.

Olá mundo, como vai você? Meu nome é Franciane, e esse é o meu mundo.

Seja bem vindo.